Quadrilha junina Camurim é atração nesta sexta-feira em Mato Grosso

Dando continuidade aos festejos do mês de julho, a quadrilha junina Camurim, de Mato Grosso, se apresenta no Parque do Povo nesta sexta-feira (20). A apresentação tem início às 19h.

A quadrilha, fundada em 2012, atualmente conta com 27 integrantes e já se apresentou em várias localidades da região.

“Falar sobre a Junina Camurim é relatar sobre comprometimento, entusiasmo e alegria. É uma quadrilha que sempre foi destaque em toda nossa região paraibana como também no Rio Grande do Norte, onde abriram as portas para que pudéssemos levar nossa arte em forma de dança. A expectativa para o retorno após dois anos é sem sombras de dúvida gigantesca, tanto da nossa parte (integrantes) quanto do público, o fato de trazer a camurim de volta aos arraiás é maravilhoso, aqui estamos ansiosos, um pouco nervosos, porém na certeza que marcaremos essa noite com um espetáculo criativo e irreverente”, disse o presidente da quadrilha junina, Júnior Almeida.

Por: ASCOM/ G Oliveira

Prefeitura de Mato Grosso amplia capacitação para merendeiras de escolas do município

A Prefeitura Municipal de Mato Grosso, através da Secretaria de Educação, promoveu na última quarta-feira (11) um curso de capacitação para merendeiras que atuam em escolas do município. O curso foi ministrado pela nutricionista Vilma Almeida.

A capacitação teve uma duração de três horas e aconteceu no auditório da Câmara Municipal. O curso abordou temas como a manipulação e higienização no preparo da merenda escolar, dentre outros assuntos. Na oportunidade, foram entregues kits compostos por toucas protetoras capilares, aventais e luvas.

“A importância é atingir o padrão de qualidade e segurança dos alimentos e em primeiro lugar a saúde dos alunos. A contribuição do nutricionista é a transmissão e promoção de conhecimentos e mudanças de atitudes dos manipuladores”, explicou a nutricionista.

De acordo com o secretário de Educação, José Ronaldo, a capacitação é uma prática constante da gestão, uma vez que se faz necessário ofertar uma segurança alimentar de qualidade aos alunos e melhores condições de trabalho para as merendeiras.

Por: ASCOM/ G Oliveira